Treinamento cardiovascular e os benefícios de pular corda

Exercício físico é saúde, e saúde significa qualidade de vida.

Mas nosso tempo anda tão corrido que pensar a longo prazo, muitas vezes, acaba em segundo plano. E é aí que mora o problema. Um problema, aliás, que atinge todos nós, inclusive quem estuda e sabe da importância de exercitar o corpo e a cabeça. Sim, hoje trabalhamos muito mal das duas coisas. Se estudarmos melhor temos economia de tempo para fazer exercícios com qualidade.

Nosso organismo precisa disso.

Digo isso para introduzir o assunto de hoje – nada novo – mas sempre muito pertinente. O treinamento cardiovascular pode ser uma solução importante e simples para resolver a questão. Há tantas possibilidades dentro desse tipo de treino que muitas viram uma espécie de terapia. Correr ou andar de bicicleta, por exemplo. Quantas pessoas você conhece que  fazem desses hábitos grandes aliados do corpo e, principalmente, da mente?

Leia também: Glutamina, altas cargas de treinamento e sistema imunológico

Os benefícios do treinamento cardiovascular

Caminhar, correr, andar de bicicleta, patinar, dançar, pular corda e outros exercícios feitos com frequência cardíaca acima do nível mínimo, conforme a capacidade de cada pessoa, fazem parte desse tipo de treino.

Importante:

The American Collge of Sports Medicine (ACSM) recomenda a prática diária de intensidade de exerícios entre 55% e 65% até 90% da frequência cardíaca máxima para pessoas sem fatores de risco. Para os idosos, a intensidade deve ser baixa e ir aumentando aos poucos, variando entre 40% e 50% até 70%. Os diabéticos não devem ultrapassar os 85% e os hipertensos 70%.

Os exercícios do treinamento cardiovascular trabalham o desenvolvimento cardiovascular e funções circulatórias, respiratórias, neurológicas e musculares. Eles aumentam a frequência cardíaca, criam resistência física e atuam diretamente na prevenção de doenças cardiovasculares por fatores como obesidade, colesterol alto e hipertensão.

O treinamento é planejado usando métodos contínuos e intervalados, nos quais a intensidade e o volume devem ser ajustados. Dentre as tantas opções, hoje vou falar aqui no blog sobre uma em especial…

Pular corda!

Eis um exercício super acessível, que pode ser feito em qualquer lugar e não requer habilidades especiais. Tem mais: é uma opção barata, porque exige um único investimento inicial.

Visite o site do Isulbra para conhecer meus cursos online!

Os benefícios de pular corda são muito semelhantes ao da corrida. Ambos têm alto gasto calórico e desenvolvem agilidade. 30 minutos pulando corda significam 300 calorias a menos! Além disso, os saltos tonificam a musculatura das pernas e fortalecem os ossos.

O que você precisa para começar?

Uma corda, um bom par de tênis, paciência e muita prática!

Bom treino!

Att. Dr. Andre Lopes – PhD em Ciências do Movimento Humano.