Ação do triptofano no exercício, inflamação e saúde mental.

Ação do triptofano no exercício, inflamação e saúde mental, e se eu lhe contasse que quando o intestino não vai bem, podemos ter o sentimento ou desenvolver a depressão? Qual seria sua reação? Provavelmente ficaria pensando; “como coisas tão diferentes estão conectadas? ”

Aliás, vou trazer para vocês o resumo de uma das minhas aulas particulares com o Dr. Andre Lopes, a missão que ele me deu foi resumir a aula sobre triptofano, melatonina e quinurenina. Entretanto, para não ficar muito longo eu foquei na parte de conversão do triptofano em quinurenina que podem estar ligadas com doenças como depressão e esquizofrenia.

Como ele me diz sempre nas aulas, não é sobre o que eu acredito e sim sobre o que podemos provar. Sendo assim, vamos falar sobre ciência, trarei um dos muitos artigos que existem sobre o tema.

Vamos ver a ciência.

Cervenka et al. Se dedicou a revisar as muitas vias adotadas pelo triptofano na dieta, para explicar como é metabolizado em quinureninas. Quinurenina é um metabólito do aminoácido L-triptofano, essas substancias se espalham em redes homeostáticas que atuam em conjunto com diversos aspectos da fisiologia de mamíferos.

Portanto, dependo do contexto fisiológico, as quinureninas podem afetar os estados de saúde e doenças, variando de condições intestinais à inflamação e progressão do câncer. Além disso eles podem mediar os efeitos do exercício, humor e excitabilidade neuronal e, por fim, se comunicar com a microbiota.

Inscreva-se no canal do youtube > CLIQUE AQUI<

Sabe-se que, o Triptofano é um aminoácido essencial crítico para a síntese de proteínas, mas serve também como base de vários compostos bioativos com importantes papeis fisiológicos. Provavelmente o destino mais conhecido do triptofano é sua conversão em serotonina, um importante neurotransmissor envolvido no controle de respostas adaptativas no sistema nervo central e ligado a alterações de humor, ansiedade ou aprendizagem.

Apenas uma pequena parte do triptofano ingerido é usada nos processos anabólicos, enquanto a grande maioria é metabolizada ao longo da via da quinurenina destruição do triptofano.

Essa via gera uma diversidade dessas substancias (metabólitos) juntamente conhecidas como quinureninas, envolvidos na inflamação, resposta imune e neurotransmissão excitatória. As quinureninas tem sido ligada a vários distúrbios psiquiátricos e de saúde mental, como a depressão e esquizofrenia.

Além disso, por conta da estreita relação entre o metabolismo da quinurenina e as respostas inflamatórias, as quinureninas estão se manifestando e sendo reconhecidos em varias doenças como diabetes e câncer.

Como funciona isso no cérebro?

Como os níveis de enzimas da via da quinurenina nos tecidos periféricos tendem a ser mais altos que no cérebro, sua contribuição para a via da quinurenina podem ter consequências locais e sistêmicas (que afeta todo organismo). Por suas características, a quinurenina e seus metabólitos tem o perfil certo para cumprir o papel de promover a comunicação Inter organizacional.

Entender como a via do triptofano-quinurenina é regulada em diferentes tecidos e as diferentes atividades biológica de seus metabólitos ficou interessante para muitas áreas da ciência. O grau de velocidade com que o principio ativo do triptofano é absorvido pelo organismo, pode ser afetada por fatores que variam da composição do microbioma intestinal aos sinais de inflamatórios sistêmicos.

O que o intestino tem a ver com isso?

As bactérias residentes no intestino podem absorver diretamente o triptofano e, assim, limitar sua disponibilidade ao organismo hospedeiro.

A soma desses metabólitos pode ter efeitos locais no microbioma e nas células hospedeiras e ate agir como mediador entre a comunicação entre espécies diferentes. E ainda tem mais, o destino bioquímico do triptofano absorvido será afetado pela conversa cruzada com outros nutrientes e até pela capacidade individual, porque recentemente foi demonstrado que o músculo esquelético contribui para o metabolismo da quinurenina.

Com o treinamento físico, o músculo esquelético aumenta a expressão das enzimas quinurenina aminotransferase e desloca o metabolismo periférico quinurenina em direção à produção de acido Kinurênico. Como consequência, aliviar o acumulo de quinurenina no sistema nervoso central pode afetar positivamente a saúde mental, como reduzir os sintomas depressivos induzidos pelo estresse.

E agora como fica em sujeitos inflamados?

Como consequência, a via da quinurenina é altamente regulada no sistema imunológico onde promove a imunossupressão em resposta a inflamação ou infeção.  A Kinurenina reduz a atividade das células assassinas naturais, células dendtrítica ou células T em proliferação, enquanto o ácido Kinurênico promove o extravasamento de monócitos e controla a liberação de citocinas.

Perturbações na via quinurenina têm sido associadas a varias doenças. Níveis altos de quinurenina podem aumentar a proliferação e a capacidade migratória das células cancerígenas e ajudar os tumores a escapar da vigilância imunológica. Os metabolitos da quinurenina têm sido propostos como marcadores do diabetes tipo 2 e podem interferir em algum nível com a secreção de insulina ou sua ação nas células alvo.

Saiba sobre métodos que aumentam a recuperação muscular

A modulação do metabolismo do triptofano-quinurenina usando intervenções farmacológicas e de estilo de vida pode ajudar a prevenir e tratar varias doenças com mecanismos inflamatórios subjacentes, incluindo distúrbios metabólicos, oncológicos e de saúde mental. Nesse contexto, e considerando o efeito substancial que o microbioma intestinal pode ter sobre o metabolismo pré-absorvente do triptofano, é tentador imaginar o uso de terapias baseada em probióticos.

Por isso, a descoberta de que o treinamento com exercícios aeróbicos pode diminuir os níveis de quinurenina na circulação do sistema nervoso central pode ter implicações importantes para o desenvolvimento das futuras gerações de medicamentos antidepressivos. Isso enfatiza novamente as muitas vantagens de permanecer fisicamente ativo ao longo da vida.

A via da quinurenina gera metabólitos do triptofano com diversas atividades biológicas em todo o corpo.

Embora estudada principalmente em relação ao cérebro e à saúde mental, a ação dos metabólitos da quinurenina nos tecidos periféricos pode ser ainda mais profunda. Eles servem como importantes mediadores, conectando processos aparentemente variados, como o efeito do treinamento físico e doenças, como doenças inflamatórias, câncer e depressão.

Sendo assim, os metabólitos da quinurenina são gerados pelo catabolismo do triptofano e regulam processos biológicos que incluem sinalização do microbioma hospedeiro, resposta da célula imune e excitabilidade neuronal. As enzimas da via quinurenina são expressas em diferentes tecidos e tipos de células em todo o corpo e são reguladas por sinais, incluindo sinais nutricionais e inflamatórios.

Contudo, como consequência a essa integração metabólica sistêmica, a inflamação periférica pode contribuir para o acúmulo de quinurenina no cérebro, que tem sido associado a depressão e esquizofrenia. Por outro lado, o acumulo de quinurenina pode ser omisso pela ativação da limpeza de quinurenina no músculo exercitado. O efeito do treinamento físico sobre a depressão através da modulação da via quinurenina destaca um importante mecanismo de inter-conversação inter organizada medida por esses metabólitos.

Como podemos ver, discutimos mecanismos periféricos do metabolismo do triptofano-quinurenina e seus efeitos nos distúrbios inflamatórios, metabólicos, oncológicos e psiquiátricos.  

Escrito por |Raffaella Leuzzi – Personal Training – EUA

Aqui vão algumas perguntas para que você possa organizar seus estudos.

  1. O que são as quinureninas?
  2. O que as quinureninas podem causar o que em sujeitos com nível de estresse alto?
  3. O que é Triptofano?
  4. Em que pode ser convertido o Triptofano?
  5. O que ocorre com a grande parte do triptofano ingerido?
  6. A quais distúrbios a quinurenina tem sido ligada?
  7. O que a quinurenina e seus metabólitos tem o papel de promover?
  8. A biodisponibilidade do triptofano pode ser afetada por quais fatores?
  9. O que ocorre quando as bactérias residentes no intestino absorvem o triptofano?
  10.  Qual o efeito do exercício físico sobre o metabolismo da quinurenina?

Dr. Andre Lopes

Professor universitário - escritor - cientista com mais de 35 artigos publicados nacionais e internacionais, autor de 2 livros e ministrante de mais de mil cursos de extensão, especialização e certificações internacionais.

TREINAR MUITO FAZ SER RUIM!

You have successfully subscribed to the newsletter

There was an error while trying to send your request. Please try again.

Blog ProFitBox will use the information you provide on this form to be in touch with you and to provide updates and marketing.