Comer carne vermelha é bom ou ruim?

Comer carne velha é bom ou ruim para saúde? Esse é um assunto bem interessante e que geralmente causa discussões calorosas dos que defendem a carne e os que condenam a carne. Nosso papel aqui não dizer o que é certo ou errado, mas trazer informações científicas para que você aumente suas habilidades como profissional ou como consumidor/usuário.

A literatura tem poucos estudos bem estruturados que buscaram entender os efeitos da ingesta maior ou menor de carne vermelha. São poucos os estudos randomizados que avaliaram o efeito da redução da ingestão de carne vermelha em resultados clinicamente importantes.

O estudo que vou mostrar aqui teve o objetivo de resumir o efeito da ingestão de pouco ou muita carne vermelha e a incidência de resultados cardiometabólicos e de câncer em adultos.

Os autores verificaram os buscadores principais de artigos científicos do início de julho de 2018 até abril de 2019, na busca de artigos randomizados em qualquer idioma que pudesse ser útil para a revisão.

Dessa forma, os artigos que eram encontrados precisavam ser ensaios randomizados (publicados em qualquer idioma) comparando dietas baixas em carne vermelha com dietas mais altas em carne vermelha que diferiam em uma faixa de pelo menos 1 dose por semana por 6 meses ou mais.

Equipes de 2 revisores extraíram independentemente os dados e avaliaram o risco de viés e a certeza das evidências.

Os resultados do estudo.

Dos 12 ensaios elegíveis, um único ensaio com 48 835 mulheres forneceu a evidência mais credível, embora ainda com baixa certeza, de que dietas mais baixas em carne vermelha podem ter pouco ou nenhum efeito na mortalidade por todas as causas (taxa de risco [HR], 0,99 [ IC95%, 0,95 a 1,03]), mortalidade cardiovascular (FC, 0,98 [IC, 0,91 a 1,06]) e doença cardiovascular (HR, 0,99 [IC, 0,94 a 1,05]). 

Esse estudo também forneceu evidências de baixa a muito baixa certeza de que dietas mais baixas em carne vermelha podem ter pouco ou nenhum efeito sobre a mortalidade total por câncer (FC, 0,95 [IC, 0,89 a 1,01]) e a incidência de câncer, incluindo câncer colorretal (HR, 1,04 [IC, 0,90 a 1,20]) e câncer de mama (HR, 0,97 [0,90 a 1,04]).

Limitações:

Houve poucos ensaios clínicos, a maioria abordando apenas resultados substitutos, com comparadores heterogêneos e pequenos gradientes no consumo de carne vermelha entre os grupos de menor e maior consumo.

Conclusão dos pesquisadores:

Evidências de baixa a muito baixa certeza sugerem que dietas restritas à carne vermelha podem ter pouco ou nenhum efeito nos principais resultados cardio metabólicos e na mortalidade e incidência de câncer.

Leia sobre dietas vegetarias para atletas pode ser útil

O que podemos aprender com esse estudo?

Estudos observacionais são importantes, mas apresentam limitações.

Então comer carne vermelha é bom ou é ruim? Bem não sabemos. Entretanto, nos estudos observacionais os pesquisadores não tem como randomizar os grupos e intervir neles, o próprio nome já diz “observacionais”.

Sendo assim, os pesquisadores então observam populações com características diferentes como essa do estudo… os que comem mais e os que comem menos carne vermelha. Devido a isso os resultados podem ser confundidos com os efeitos de fatores que não são os elegidos pelos pesquisadores.

Nesse caso, os que comiam menos ou mais carne comiam mais frutas e verduras? Realizavam quanto de atividade física? Fumavam? Bebiam? São muitas coisas envolvidas nesse tipo de estudo que podem trazer viés. A discussão dos resultados desses estudos observacionais provoca o leitor a ter uma capacidade crítica maior.

Vou dar um exemplo disso, a questão de fumar, você sabia que os estudos observacionais não mostram relação do uso de cigarro com câncer ou outras doenças. Mas calma, fumar reduz a expectativa de vida das pessoas, quem fuma morre mais cedo. Viu como estudos observacionais podem ser complicados de analisar?

Sendo assim, fique bem claro, não estamos retirando a credibilidade do estudo apenas explicando que, ter associação observacional ou não ter, fica muito complicado de saber como agir sem ter uma bagagem do assunto maior.

Sendo assim, deixe os estudos observacionais para os experts, para os que estudam a área em si, eles sim por estarem vendo os outros tipos de estudos podem dar um direcionamento melhor para onde seguir.

Forte abraço do Dr. Andre Lopes e equipe.

Referências:

Curso on-line sobre introdução ao método científico https://bit.ly/2DmiMMe

https://annals.org/aim/fullarticle/2752326/effect-lower-versus-higher-red-meat-intake-cardiometabolic-cancer-outcomes

https://www.ime.unicamp.br/~nancy/Cursos/me172/Cap4.pdf

Dr. Andre Lopes

Professor universitário - escritor - cientista com mais de 35 artigos publicados nacionais e internacionais, autor de 2 livros e ministrante de mais de mil cursos de extensão, especialização e certificações internacionais.

TREINAR MUITO FAZ SER RUIM!

You have successfully subscribed to the newsletter

There was an error while trying to send your request. Please try again.

Blog ProFitBox will use the information you provide on this form to be in touch with you and to provide updates and marketing.