Colesterol não é o culpado!

O colesterol não é o culpado!

Muitas pessoas têm “analisado” a literatura e mostrado que o consumo de gordura não está relacionado com doenças cardiovasculares.

Eles dizem: “o colesterol não é culpado”.

Eu posso concordar, em partes, sobre: “ o colesterol não é o culpado”!

Mas antes de voltar sobre esse assunto gostaria de lhes contar sobre os Tarahumaras…

Os índios Tarahumaras representam um grupo de aproximadamente 50.000 fazendeiros que vivem nas montanhas de Sierra Madre no estado de Chihuahua, México. Esses índios tem uma característica interessante, eles são conhecidos pela capacidade de correr longas distâncias. Montantes que chegam até 320 km durante a prática de um esporte competitivo chamado de “kickball”, que dura 2 dias.

Um grupo de pesquisadores, liderados por Conner investigaram a dieta, o e o perfil sanguíneo de lipídios e a pressão arterial desses índios. Foram avaliados 523 Tarahumaras durante 3 anos, sendo medidos o colesterol e os triglicerídeos plasmáticos, as frações das lipoproteínas, a estatura e a massa corporais, a dobra cutânea tríceps, a pressão arterial em repouso e a ingestão de nutrientes através da história dietética e pela observação da ingestão alimentar. Os achados mais impressionantes incluíram valores extremamente baixos para o colesterol total, o colesterol LDL e VLDL, a pressão arterial, a espessura da dobra cutâneas e a ingestão dietética de lipídios. Os valores médios de colesterol (136 mg/dℓ para homens; 117 mg/dℓ para mulheres; e 116 mg/dℓ para crianças) quando comparados com os valores norte-americanos típicos, superiores a 200 mg/dℓ, assustam um pouco.

Mas por qual motivo os Tarahumaras apresentam esses valores tão baixos de colesterol?

O baixo colesterol plasmático dos Tarahumaras está relacionado em grande parte com o padrão alimentar que eles apresentam. A base da dieta em média tem baixa ingestão colesterol de 71mg/dia (a ingestão norte-americana típica de colesterol varia de 500 a 700 mg/dia). Além disso, a ingestão média de lipídios corresponde apenas a 11% da ingesta energética total, em comparação com quase 40% para a dieta norte-americana.

Os alimentos mais consumidos são o milho e feijões, responsáveis por 95% do consumo total de lipídios, representados principalmente por ácidos graxos poli-insaturados e monoinsaturados. A gordura saturada representa apenas 2% das calorias totais, em comparação com 15% nos EUA. Assim sendo, a relação de gordura poli-insaturada/saturada era superior a 2,0. Quando comparada com uma relação de apenas 0,35 para a dieta norte-americana. Os açúcares simples representam apenas 5% da ingesta energética total, em comparação com 25% para a dieta norte-americana padrão. Não há obesidade nem hipertensão nos índios Tarahumaras.

As fontes vegetais proporcionam mais de 96% de todas as proteínas dietéticas. Claro que o fator atividade física ajuda nisso tudo, mostrando correlação entre alimentação, atividade física e menores chances de desenvolver doenças.

Sobre o que era mesmo nosso assunto?

Ahhh o “colesterol não é o culpado”. 

Abraço!

Att. Dr. Andre Lopes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *