Ciclo menstrual e o desempenho nos treinos

Por Thales Medeiros, ginecologista

Foi nas Olimpíadas do Rio 2016 que a nadadora chinesa Fu Yanhui declarou estar no seu período menstrual durante as competições. A revelação aconteceu após um péssimo desempenho na prova final do revezamento 4x100m, ao ser ultrapassada por seis concorrentes.

Um tabu no mundo do esporte foi quebrado…

Durante o ciclo menstrual, ocorrem diversas mudanças hormonais que podem influenciar tanto nos treinos, quanto nas competições. Por isso, é fundamental que a mulher atleta conheça seu ciclo (e o seu treinador também) para saber a duração, os efeitos, sintomas de TPM, intervalo entre menstruações e sua performance física em cada fase do ciclo (menstruação, pós-menstruação, ovulatória, pós-ovulatório, pré-menstrual).

Leia também Anticoncepcionais e desempenho esportivo

E o que os fisiologistas têm demonstrado?

Durante a MENSTRUAÇÃO, parte das mulheres costuma ter pior desempenho devido ao fluxo menstrual e cólicas abdominais. Nesta fase, o melhor é dar preferência a treinos de recuperação muscular para evitar lesões (treinos mais suaves podem aliviar os sintomas). Sintomas leves também podem ser amenizados com AINE e suplementação vitamínica. Sintomas fortes, provavelmente, só serão interrompidos com AC hormonal.

O período PÓS-MENSTRUAÇÃO tem maior liberação de noradrenalina – o que aumenta a motivação, resistência e força muscular. Este é o melhor momento para investir em treinos pesados e intensos, o que também significa que é o melhor período para competir.

Em torno de doze dias antes da próxima menstruação ocorre a fase OVULATÓRIA, caracterizada por uma variação hormonal, podendo diminuir a capacidade de coordenação e força. Treinos de intensidade moderada são os mais indicados. Observação: mulheres em uso de AC hormonal não sofrem oscilações hormonais durante o ciclo, por isso é uma opção para manter um rendimento constante nos treinamentos.

Poucos dias após a ovulação ocorre o período PÓS-OVULATÓRIO, com o retorno da estabilidade hormonal agora com predominância de progesterona, e então novamente há uma melhora da força, velocidade e resistência. Por isso, é possível optar por treinos fortes, mas sem ultrapassar os limites. Talvez este não seja o momento preferido para competição, pois logo virá a fase da Tensão Pré-Menstrual (TPM).

Leia também Exercício físico na gravidez

A fase PRÉ-MENSTRUAL começa cerca de quatro dias antes da menstruação e é um período de quedas hormonais. O desempenho pode cair bastante pela diminuição da concentração e fadiga muscular precoce, ainda mais nas mulheres que sofrem com a TPM. Treinos leves (como terapia) são recomendados para aumentar os níveis de noradrenalina, serotonina e dopamina – hormônios do bem-estar. Podem ser necessários alguns medicamentos para aliviar sintomas e a suplementação vitamínica é sempre bem-vinda. Em casos mais graves, como já citado acima, iniciar o uso de AC hormonal pode ser uma escolha para melhorar seus treinamentos.

Feitas todas essas considerações, não esqueça: conhecer seu ciclo menstrual é a melhor forma para definir o seu microciclo de treinamento.

Referências

Constantini NW, Dubnov G, Lebrun CM. The menstrual cycle and sport performance. Clin Sports Med. 2005.
 
Maître C. Menstrual cycle and athletic performance: management of menstruation in competition.  Arch Pediatr. 2015
—————————————————————————————————————————