Atividades esportivas na infância: quanto mais cedo, melhor

A prática esportiva é muito importante para o desenvolvimento das crianças. E um estudo feito no Brasil em parceria com pesquisadores dos Estados Unidos e Austrália mostrou que quanto maior for a participação no esporte e nos exercícios de locomoção nos primeiros anos de vida, maior a probabilidade da criança seguir praticando atividades nos anos seguintes.

O que isso quer dizer?

Que estimular cedo as atividades esportivas (adequadas) na infância impacta positivamente, a curto e longo prazo, na qualidade de vida e no combate a uma série de doenças associados ao sedentarismo.

Você concorda?

Leia também Divisão de treinamento na musculação

Vamos entender melhor a pesquisa…

Os pesquisadores avaliaram, em 2010, a competência motora, índice de massa corporal (IMC) e participação no esporte em 292 crianças entre três e cinco anos de idade – todas moradoras da região metropolitana de Recife. Elas foram divididas em grupos que frequentavam e não frequentavam aulas de futebol, dança, natação e outras atividades esportivas no turno inverso à escola.

Dois anos depois, todas as crianças participantes passaram por uma reavaliação.
Os resultados mostraram que as crianças com maior competência motora, que já praticavam atividades no começo do estudo, apresentaram 21% a mais de chances de seguir essa rotina, independente do IMC.

Tem novo curso online no site do Isulbra: Exames bioquímicos aplicados a nutrição e exercício físico. Acesse e confira!

Segundo o estudo, ambiente familiar, prática esportiva adequada, local onde mora, escola e comunidade são os fatores que mais influenciam o desenvolvimento da competência motora nas crianças. Ou seja, para desenvolver as habilidades motoras condizentes à idade, é necessário – e fundamental – que todos esses fatores conversem entre si.

Lembrando sempre que as atividades esportivas na infância não podem ser feitas com muita intensidade, porque é uma fase de crescimento. Elas precisam respeitar limites e ter o acompanhamento de um profissional habilitado.

Att. Dr. Andre Lopes – PhD em Ciências do Movimento Humano